18º PubhD de Lisboa: Antropologia, Arqueologia e Desenho

10 de maio, 19:30 -21:30, no Bar Irreal

No PubhD de maio vamos falar de um conjunto de festas com mais de 150 anos que se celebram numa povoação do Estado de Mato Grosso, no Brasil, da relação entre as estradas e o território na Lusitânia romana, e da forma como os artistas exploram a sua experiência pessoal através do desenho e do livro de artista.

O PubhD de Lisboa reúne três investigadores de doutoramento, ou pós-doutoramento, no ambiente informal de um bar, para explicarem a sua investigação em linguagem acessível e responderem a perguntas. Cada apresentação terá a duração de 10 minutos, seguida de 20 minutos para perguntas.

Dicionário pessoal ilustrado.
Dicionário pessoal ilustrado, apresentado uma visão critica e criativa sobre a cidade das Caldas da Rainha. Créditos: Filipa Pontes.

Filipa Pontes está a investigar a relação entre o desenho e o livro de artista na perspetiva das formas como o artista explora a sua experiência pessoal e a relaciona com os significados culturais e sociais à sua volta.

Esta perspetiva é designada por autoetnografia, e a Filipa pretende discutir o desenho autoetnográfico como campo de produção artística e de investigação.

A Filipa Pontes está a fazer o seu doutoramento na Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa. Pós-graduada em Ilustração Criativa em Barcelona, colabora com instituições relacionadas com arte, cultura e educação em vários países ao nível de projetos e formações.

"Festança", um conjunto de três festas em Vila Bela da Santíssima Trindade.
“Festança”, um conjunto de três festas em Vila Bela da Santíssima Trindade: Divino, São Benedito e Santíssima Trindade.

“Festança” é como uma comunidade de negros em Vila Bela da Santíssima Trindade, a oeste de Mato Grosso, chamam a um conjunto de festas católicas que realizam há mais de 150 anos. São festas que misturam tradições católicas e africanas, assim como tradições portuguesas.

Heloisa Afonso Ariano quer conhecer o projeto de sociedade que este conjunto de festas celebra, bem como os conflitos a que dão lugar. O resultado poderá ser um reconhecimento desta festa como património nacional.

A Heloisa está a fazer um estágio doutoral na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. É antropóloga e professora na Universidade Federal de Mato Grosso, dedicando-se ao estudo de culturas populares, religiosidade e património.

Estrada romanaMaria José de Almeida procura compreender a ligação entre as estradas e o território na Lusitânia romana.

É investigadora de doutoramento na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Foi professora no 2º ciclo e técnica de arqueologia e museologia em câmaras municipais. Trabalha na área de sistemas de informação na Direção Geral do Livro, dos Arquivos e da Biblioteca.

Agradecemos que confirme a sua presença na página do evento no Facebook:
https://www.facebook.com/events/250732985402001/

Se quiser estar sempre a par dos próximos eventos do PubhD de Lisboa, subscreva a nossa mailing list.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.