37º PubhD de Lisboa: Alterações Climáticas e Neurociência Cognitiva

Quarta-feira, 11 de setembro de 2019, 19:30 – 21:00, no Má Língua.

A forma como a comunicação sobre as alterações climáticas influencia a nossa gestão do problema, e como o cérebro representa o nosso corpo e o distingue do meio que nos rodeia, serão os temas de conversa na sessão de setembro do PubhD de Lisboa.

O PubhD de Lisboa reúne investigadores de doutoramento no ambiente informal de um bar, para explicarem a sua investigação em linguagem acessível e responderem a perguntas. Cada apresentação terá a duração de 10 minutos, seguida de 25 minutos para perguntas.

Os oradores

Mónica Ribau
“As pessoas não querem conhecimento, querem certezas. O problema é que os sábios estão cheios de dúvidas e os estúpidos estão cheios de certezas. (…)” (Bertrand Russel, “Mortais e outros”, 1931-1935).

 

Mónica Ribau (Comunicação de Alterações Climáticas) procura entender de que forma a perceção sobre a incerteza influencia a nossa gestão de problemas complexos, como as alterações climáticas.

A Mónica está a analisar o efeito de diferentes narrativas nesta gestão. O seu estudo, que se centra na forma como comunicamos o conhecimento, poderá propor novos modelos de comunicação e de inovação social que possam contribuir para alcançar as metas do Acordo de Paris sobre as alterações climáticas.

Mónica Ribau é investigadora de doutoramento em Alterações Climáticas e Políticas de Desenvolvimento Sustentável no Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa. Mantém uma relação séria com o jornalismo e um afair ardente com a investigação. Acredita que uma boa história nos pode levar à verdade, essa coisa difícil de definir.

Vitória Brugada Ramentol
“Em ambiente de Realidade Virtual, os participantes fazem uma tarefa para atingirem um objetivo, enquanto controlam um braço virtual. Nós introduzimos pequenas manipulações no controlo de este braço, para conseguir perceber quão importante são as nossas ações e as suas consequências” Vitória Brugada Ramentol

 

Victòria Brugada-Ramentol (Neurociência Cognitiva) investiga a forma como o nosso cérebro cria a imagem do nosso corpo e o distingue do ambiente exterior e do corpo das outras pessoas.

Utilizando um ambiente de realidade virtual, a Victòria está a estudar o controlo sobre as ações de um braço virtual e o modo como se cria a ilusão de que esse braço é nosso. Este trabalho poderá ter aplicações em jogos de vídeo imersivos ou, na área da saúde, na compreensão de como a representação do corpo é distorcida em pessoas com problemas de imagem corporal.

Victòria Brugada-Ramentol é investigadora de doutoramento na Fundação Champalimaud.

Se quiser estar sempre a par dos próximos eventos do PubhD de Lisboa, subscreva a nossa mailing list (apenas um e-mail por mês). Siga-nos também no Facebook.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.