19 histórias de curiosidade: vamos imprimir-lhes futuro?

Ainda não existe, não é real, está no ovo, mas com todos os que já nos apoiaram, e nos vão apoiar, queremos fazê-lo sair da casca. Faltam 5 dias!

Livro PubhD de Lisboa 2018

Obrigado a todos os que acreditam que esta deve ser mais do que uma ideia!

O livro PubhD de Lisboa 2018 expõe a diversidade da investigação académica em Lisboa e não só, e leva a partilha do conhecimento em construção para fora das paredes do bar.

Poderá tornar-se realidade se conseguir ser publicado através da ação de crowdfunding. Esta é mais uma forma de estreitar a comunidade em torno de um projeto sem fundos próprios e que se mantém com a energia dos seus organizadores voluntários.

Contamos convosco, até 17 de junho. Continuem a partilhar. Obrigado!

https://ppl.pt/prj/livropubhdlisboa2018


A Leuchtturm1917 apoia o livro PubhD de Lisboa 2018 oferecendo à Cirenia Arias Baldrich, autora dos desenhos, cadernos personalizados com o nome dela. Obrigado!

Anúncios

36º PubhD de Lisboa: Antropologia e História da Ciência

Quarta-feira, 5 de junho de 2019, 19:30 – 21:00, no Má Língua.

Os processos que permitem ou impedem o acesso e permanência de estrangeiros em território português, e o contexto no Portugal pós 25 de abril que conduziu ao atual sistema da investigação científica, serão os temas em conversa na sessão de junho do PubhD de Lisboa.

ATENÇÃO: O PubhD de Lisboa mudou de casa. As sessões são agora no Má Língua, na Graça.

O PubhD de Lisboa reúne investigadores de doutoramento no ambiente informal de um bar, para explicarem a sua investigação em linguagem acessível e responderem a perguntas. Cada apresentação terá a duração de 10 minutos, seguida de 25 minutos para perguntas.

Os oradores

Logotipo do Instituto Nacional de Investigação Científica (1976-1992)

Hugo Soares (História da Ciência) está a pesquisar a política científica no Portugal pós 25 de abril, de 1976 a 1992, através da história do Instituto Nacional de Investigação Científica, entidade responsável pela atribuição de bolsas de investigação e pelo financiamento dos centros de investigação universitários.

Este trabalho pretende compreender o contexto que originou, não apenas a grande expansão da atividade científica no nosso país, mas também o atual sistema da investigação científica – as bolsas, o emprego científico, os estatutos de investigadores, etc. A pesquisa do Hugo poderá também informar as opções políticas nesta área para o futuro.

Hugo Soares é investigador de doutoramento no Centro Interuniversitário de História das Ciências e da Tecnologia (CIUHCT), na Universidade Nova de Lisboa (FCT-NOVA). A sua formação de base é em Ciências Naturais e Ciências da Educação. Desenvolve também actividade na área do livro e das técnicas de impressão.

Créditos: Ricardo Mussa (via Expresso).

Mafalda Carapeto (Antropologia do Estado) está a investigar o processo de controlo da mobilidade na fronteira externa portuguesa.

Na sua pesquisa, mais do que os dispositivos jurídicos que filtram a entrada e permanência de estrangeiros em Portugal, a Mafalda quer conhecer os processos de avaliação subjacentes à decisão, e os procedimentos que permitem ou impedem o acesso e permanência no território nacional.

Mafalda Carapeto é investigadora no programa DANT, Doutoramento em Antropologia da Universidade de Lisboa, um programa conjunto entre o Instituto de Ciências Sociais e o Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas. É mestre em antropologia (tese disponível aqui).

Se quiser estar sempre a par dos próximos eventos do PubhD de Lisboa, subscreva a nossa mailing list (apenas um e-mail por mês). Siga-nos também no Facebook.

O livro PubhD de Lisboa 2018

No calor do verão, polvilhe as férias com curiosidade. O livro PubhD de Lisboa 2018 tem de tudo – ciências, humanidades, engenharias e artes – os 19 temas de conversa nas sessões PubhD de Lisboa de 2018.

Como é que partículas de ouro podem curar o cancro? Qual a utilização do software open-source nas rádios comunitárias? Que impacto está a ter o aquecimento dos oceanos nos ecossistemas do Pacífico? Com que fragmentos se faz uma história do vidro? As respostas a estas e a outras perguntas estão no livro PubhD de Lisboa 2018.

As ilustrações de Cirenia Arias Baldrich e os textos de Sérgio Pereira juntam-se num livro que é uma extensão no tempo e no espaço da magia que é o projeto PubhD de Lisboa.

Biologia marinha, ciência política, engenharia do ambiente, arquitetura ou astrofísica são apenas algumas das áreas em foco em 2018, com identificação dos investigadores e dos centros onde realizam o seu trabalho. Faça com que estas páginas se abram e espalhem curiosidade!

Torne-o real apoiando com o que puder na angariação de fundos através da plataforma de crowdfunding PPL, em:

Queremos imprimir pelo menos 300 exemplares, a enviar por correio ou a entregar-lhe pessoalmente na sessão de lançamento a ter lugar em julho no Má Língua, em Lisboa, ou nas sessões regulares do PubhD de Lisboa.

O modelo de apoio da plataforma PPL é “tudo ou nada” – o livro PubhD de Lisboa 2018 só será publicado se o valor pedido for atingido, de contrário, os apoios serão integralmente devolvidos aos apoiantes.

Muito obrigado!

A tempo de o ler na praia ou na tenda, cabe na mala ou na mochila:

• Formato horizontal, 16 x 11,5 cm
• 40 páginas (19 ilustrações)
• Papel 120 gr/m2
• Impresso em Portugal


O PubhD de Lisboa é uma iniciativa gratuita, sem fundos próprios, organizada em regime voluntário, no tempo livre, e com muita paixão, por Sérgio Pereira, Carolina Figueira e Inês Leitão.
Facebook: https://www.facebook.com/PubhDLisboa/

Twitter: https://twitter.com/PubhDLisboa

Cirenia Arias Baldrich é cientista e desenhadora, produzindo desenhos e animações que comunicam temas de ciência de forma descontraída. Ela está no Facebook e no Twitter.

35º PubhD de Lisboa Comunicação de Ciência, e Fusão Nuclear

Quarta-feira, 10 de abril de 2019, 19:30 – 21:00, no Má Língua.

Água como combustível na produção de energia limpa e segura através da fusão nuclear, e uma nova comunidade profissional que estabelece laços entre a ciência e a sociedade, serão os temas em conversa na sessão de abril do PubhD de Lisboa.

ATENÇÃO: O PubhD de Lisboa mudou de casa. As sessões são agora no Má Língua, na Graça.

O PubhD de Lisboa reúne investigadores de doutoramento e pós-doutoramento no ambiente informal de um bar, para explicarem a sua investigação em linguagem acessível e responderem a perguntas. Cada apresentação terá a duração de 10 minutos, seguida de 25 minutos para perguntas.

Os oradores

Interior do maior dispositivo de pesquisa experimental de Fusão Nuclear, o JET (Joint European Torus), situado em Culham, no Reino Unido.
Interior do maior dispositivo de pesquisa experimental de Fusão Nuclear, o JET (Joint European Torus), situado em Culham, no Reino Unido. Durante a operação do JET, este torna-se o local mais quente do sistema solar. Créditos: EUROfusion (https://www.euro-fusion.org/)

Luís Guimarãis (Fusão Nuclear) está a trabalhar no desenvolvimento de uma fonte de produção de eletricidade que seja barata e que não produza gases causadores de efeito de estufa.

O combustível será a água e o processo será a fusão nuclear, um processo seguro e limpo de produção de energia, semelhante ao que ocorre no interior do Sol, e que é objeto de um grande esforço mundial para que se torne realidade.

O Luís é investigador de pós-doutoramento no Instituto Superior Técnico e no Max-Planck Institut fur Plasmaphysik. Com formação em física e engenharia, o seu principal interesse de investigação é o diagnóstico e análise de dados de fusão nuclear.

Feira de Ciência em Washington.
Feira de Ciência em Washington, Laboratório Nacional de Oak Ridge. Créditos: Genevieve Martin/ORNL

Manuel Leite Valença (Comunicação de ciência) está a estudar os profissionais que trabalham na área da comunicação e que estão ligados a instituições de investigação ou divulgação científica em Portugal.

Esta é uma comunidade profissional emergente no nosso país, por conseguinte ainda pouco conhecida, mas que assume uma importância crescente na ligação entre a ciência e a sociedade.

O Manuel é investigador de doutoramento no ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa. É ele próprio comunicador de ciência, com experiência tanto em centros de ciência como em instituições universitárias.

Se quiser estar sempre a par dos próximos eventos do PubhD de Lisboa, subscreva a nossa mailing list (apenas um e-mail por mês). Siga-nos também no Facebook.

O PubhD de Lisboa tem uma nova casa

Má Língua
Má Língua
Rua da Senhora do Monte, 1C
Lisboa

O Má Língua é a nova casa do PubhD de Lisboa.
Fica na Rua da Senhora do Monte, 1C, à Graça, bem perto do mercado de Sapadores.
É servido por várias carreiras da Carris, e o elétrico 28 pára quase à porta.

Neste restaurante de petiscos, seja a língua boa ou má, as opções do menu são de a deixar de molho.

Quanto ao “acompanhamento”, ciclos de cinema, exposições, poesia e concertos partilham o programa com as conversas mensais do PubhD de Lisboa.

O piso inferior oferece um espaço amplo e reservado, ideal para os oradores fazerem o que sempre fizeram: dar à língua…, com muita partilha de perguntas e descobertas fascinantes!

Aqui nos encontramos a 13 de março, para o 34º PubhD de Lisboa.

Mapa