Uma conversa sobre ciência em construção

BalãoO PubhD não é uma palestra sobre ciência já em pratos limpos. É uma conversa onde se explica a investigação académica que está a ser feita no momento, ou que é tão recente que deixou ainda perguntas em aberto.

Outro aspecto estimulante é a variedade de temas. Durante estas tertúlias não há fronteiras. Os três investigadores convidados são sempre de áreas diferentes, de entre as ciências exactas, as ciências da vida, as ciências humanas, as engenharias e as artes. Adoramos contaminações!

Queremos ver um historiador a conversar com uma engenheira aeronáutica, ou uma bióloga a falar com um linguista. Acreditamos que isso irá atrair uma assistência diversificada e capaz de estimular conversas fascinantes.

Num PubhD temos mais de uma hora (se incluirmos os intervalos) para colocarmos as nossas dúvidas, fazermos perguntas, ou expormos a nossa opinião. Ao contrário de uma palestra, existe um equilíbrio entre os oradores e a assistência quanto ao controlo que têm sobre o que deve ser falado e discutido.

Poderão ser colocadas perguntas sobre aspectos da sua investigação que o orador convidado pensava não terem interesse para incluir na sua comunicação. Poderá até ser confrontado com perspectivas sobre a sua investigação que lhe venham a abrir futuras oportunidades e continuidades de pesquisa.

Ficaremos muito felizes se os nossos investigadores convidados saírem de um PubhD com novas ideias para aplicações da sua investigação, ou até com contactos para parcerias com investigadores de outras áreas.

O tempo reservado para as perguntas convida a assistência a pensar ativamente no tema trazido pelo orador. Isto permite-lhe assimilar mais facilmente o que ouviu, ao mesmo tempo que é uma oportunidade para contribuir, através de perguntas, perspetivas e opiniões, para a investigação que está a ser discutida.

O PubhD acontece num bar (ou num pub) para que investigadores e não-académicos se sintam ambos em casa a conversar sobre temas que são tanto interessantes como relevantes mesmo para quem não é especialista.

O bar é também o lugar ideal para trazer a investigação académica para fora das universidades e torná-la parte da nossa cultura. No mesmo espaço poder-se-á na véspera ouvir Fado e, no dia seguinte, leitura de poesia.

O PubhD é uma celebração da curiosidade. Peguem nos vossos copos e brindemos!

O PubhD tem uma casa: Bem-vindos ao BIBO Bar!

ImperialA equipa do BIBO Bar, no Bairro Alto, acolhe o PubhD e reservou-nos um espaço onde nos sentiremos à vontade e em família.

As bebidas são acessíveis, sobretudo antes das 21h, e quem quiser aproveitar para uma refeição ligeira, pode escolher de entre sandes e vários petiscos.

O BIBO Bar fica no coração do Bairro Alto, na Travessa da Água da Flor, nº 43, à esquina com a Rua da Rosa.

 

Esperamos por todos no dia 14 de Outubro, às 19h30, no BIBO Bar, para o primeiro PubhD de Lisboa.
O nosso espaço será a sala à esquerda quando se entra pela Travessa da Água da Flor e passado o balcão.

Detalhes do evento aqui no blog e no Facebook:
Próximo evento: https://pubhdlisboa.wordpress.com/proximo-evento/
Evento no Facebook: https://www.facebook.com/groups/PubhDLisboa/

De que é que se fala num PubhD?

BicaFala-se de tudo o que pode ser investigado no meio académico. Os nossos futuros oradores vão falar-nos sobre como o cérebro cria o nosso comportamento social, sobre a cultura da noite lisboeta no século XIX, sobre como dar voz à comunidade de surdos no contexto escolar, e sobre como utilizar os buracos negros para saber de que é feito mais de um quarto do Universo.

Nos PubhDs que já existem no Reino Unido e na Irlanda, têm sido abordados outros tantos temas interessantes, como o clima e a flora no tempo dos nossos remotos antepassados, o consumo de drogas na cultura masculina irlandesa, o vento solar, e a prescrição de literatura a pessoas com problemas de saúde mental (este foi apresentado por um português, o Ricardo Rodrigues, da Universidade de Nottingham).

Interessado em assistir? Inscreve-te na nossa mailing list, ou junta-te ao nosso grupo no Facebook.

Se estás a fazer o teu doutoramento em Lisboa, qualquer que seja a tua área de investigação, contacta-nos.

O PubhD procura uma casa (um bar, ou um pub)

TendaDe que é que o PubhD precisa para se sentir em casa?

  • Um bar ou pub, ou equivalente, no centro de Lisboa (da Baixa a Alvalade, da Madragoa a Alfama, de Campo de Ourique à Graça)
  • Uma sala à parte da área principal de consumo.
  • A sala deve ser sossegada e comportar até 30 pessoas.
  • Óptima acústica (não haverá equipamento de som), o que implica uma porta, ou outra forma de minimizar o ruído do restante espaço.
  • Reserva da sala (a título gratuito).
  • Bebidas, incluindo não alcoólicas, e também algo para petiscar (sandes, etc).
  • Mesas e cadeiras (e pufes?) para criar o ambiente informal de convívio (o PubhD não é uma palestra).
  • Staff simpático e hospitaleiro.

Deixem por favor as vossas sugestões no espaço para comentários aqui em baixo, ou na nossa página no Facebook: https://www.facebook.com/groups/PubhDLisboa/

Obrigado!

PubhD in English

BookIf you are a PhD student doing your research in Lisbon and would prefer to deliver your presentation in English, you are very welcome.

If you don’t know what a PubhD is, please read this page first.

We have to limit the number of presentations done in English, though. PubhD talks are not lectures, but conversations, and we aim to reach the wide and eclectic audience of a Lisbon bar.

Most Portuguese people are able to understand English clearly. However, they might feel less comfortable with asking questions in English, and the total of 60 minutes of Q&A is really at the core of the PubhD concept.

Please, feel free to reach us using the contact form on this page:
We look forward to seeing you in a PubhD.

And spread the word! We are also on Facebook and Twitter:

Facebook: https://www.facebook.com/groups/PubhDLisboa
Twitter: @PubhDLisboa