Como te preparares para um PubhD

Falar para um público que não está familiarizado com o nosso tema é um desafio.

Saber comunicar em público é algo que apenas se adquire com a prática, mas reunimos algumas dicas para tirares o melhor partido da tua apresentação num PubhD.

Para a parte da apresentação:

Antes…

  • Define uma mensagem principal.
  • Encontra um fio condutor que ligue tudo o que queres dizer – ajuda-te a ti e à assistência. Um bom fio condutor é uma história.
    Uma história começa sempre com um problema, tem momentos de tensão e de descompressão, e termina com uma mensagem ou um convite à ação.
  • Prepara o texto oralmente, como se estivesses já a apresentar, e escreve-o só depois, se precisares (resulta mais natural do que um discurso escrito de raiz).
  • Encontra um ‘gancho’ que ‘agarre’ a assistência logo às tuas primeiras palavras – uma frase inesperada, algo com humor, ou que toque num sentimento.
  • Usa a linguagem do dia-a-dia. Se tiveres mesmo de usar termos técnicos, explica o que significam.
  • Estabelece empatia com a assistência, mostrando a relevância da tua investigação através de pontos de contacto com o seu quotidiano, ou com questões ou problemas universais.
  • Num PubhD, a maior fatia do tempo é para as perguntas – por isso usa os teus 10 minutos de ‘tempo de antena’ para suscitar perguntas e curiosidade sobre a tua investigação.
  • Reforça a tua mensagem principal no fim da apresentação.
  • Familiariza-te com o teu discurso (mas sem teres de o memorizar), de modo que na apresentação te possas concentrar no ritmo da voz e nos gestos que o tornam convincente e cativante.
  • Tenta memorizar os primeiros dois minutos do teu discurso – alivia o nervosismo inicial, e o resto do discurso vem naturalmente.
  • Não havendo slides para apoiar a tua apresentação, podes pensar em levar objetos que ajudem a ilustrar o teu trabalho.

Durante…

  • Projeta a voz, usando a respiração pelo diafragma (a respiração que sobretudo usamos quando estamos deitados).
  • Olha em volta e mantém o contacto visual com todo o público, mas pára em cada pessoa, como se estivesses a falar para ela.
  • Cria entoação, elevando ou baixando a voz para sublinhar e dinamizar o discurso – como a banda sonora de um filme.
  • Cria ritmos e insere pausas – como a ação de um filme: acelera, abranda e trava.
  • Podes sublinhar o discurso com o corpo e as mãos, e até expressões do rosto.
  • Deves falar em pé e manter uma postura aberta.

Para a parte das perguntas e respostas:

  1. Ouve as perguntas até ao fim.
  2. Repete a pergunta (para te certificares que a percebeste, para o resto da assistência ouvir melhor a pergunta, e para te dar tempo para pensar na resposta).
  3. Antes de responder, define quaisquer termos técnicos que foram usados na pergunta.
  4. Responde para toda a assistência, e não apenas para quem fez a pergunta.

E acima de tudo, diverte-te!

Anúncios